Desinfestação
Anóxia

Problema

Em acervos de bibliotecas, arquivos e museus, as brocas e cupins são as principais pragas que podem infestar essas coleções de matéria orgânica. Quando isso ocorre, o combate eficaz se torna extremamente difícil, pois os métodos tradicionais de controle baseiam-se principalmente no emprego de substâncias químicas e tóxicas (inseticidas), que podem contaminar o ambiente, o próprio acervo e os seres humanos que o manuseiam. Ou seja, os inseticidas causam danos à saúde e também podem danificar as obras e/ou o acervo em si, sem surtir nenhum efeito! Dessa forma os produtos convencionais simplesmente são ineficazes além de inviável de se aplicar.

Contudo, existem métodos alternativos atóxicos e tecnologias modernas para a desinfestação atóxica, totalmente livre de químicos, que apresentamos aqui.

Solução

Existe um método museológico que não requer venenos no controle destas pragas e a Stephan Schäfer Conservação e Restauração é uma das únicas empresas no Brasil a oferecer serviços de desinfestação atóxica por atmosfera de anóxia controlada com monitoramento permanente e manejo integrado de pragas, inclusive em  grande escala, realizados dentro do próprio local ou em ambiente externo. Esta técnica erradica os insetos numa atmosfera modificada de anóxia, o que quer dizer,  pela ausência de oxigênio.

Sustentável, ecologicamente correta e utilizada há mais de 35 anos na Europa e nos EUA, a técnica da atmosfera de anóxia consiste em colocar o material infestado em um ambiente no qual se retira o oxigênio. Como qualquer ser vivo, as pragas não sobrevivem à falta dele e morrem asfixiadas. As pragas são eliminadas, comprovadamente, em todos os estágios de vida (ovos, larvas, pupas e adultos).

A atmosfera de anóxia não possui contraindicações e não prejudica pessoas nem animais domésticos. Isso permite que se continua trabalhando mesmo com um tratamento de anóxia em curso dentro da instituição.

Atmosfera de Anóxia

O processo de anóxia em grande escala é altamente especializado. 

Quando se pretende executar tratamentos de anóxia de forma eficaz em maior escala se torna fundamental o uso de equipamentos de tecnologia customizada, com sensores para monitoramento e controle permanente e contínuo do processo ligados a um equipamento microprocessado de última geração. Esses são colocados junto aos materiais no interior da estrutura, feita de um invólucro em plástico especial de altíssima barreira, com vedação total a gás. Os invólucros de plástico de barreira são seladas no local.

Cuidado com charlatões que dizem saber executar tratamentos de anóxia, sem apresentar atestados verificáveis de capacidade técnica. Os mesmos também alegam frequentemente que não precisam de equipamentos de precisão para controlar e monitorar o processo, o que em grande escala é impossível! 

Acondicionamento e movimentação

Realizamos o serviço integral, com total segurança e para sua maior comodidade. Ele se resume em:

● Disponibilização de caixas e embalagens de papel Kraft

● Acondicionamento do acervo em caixas ou pacotes de papel Kraft, com identificação exata do local de origem, como sala, estante e/ou prateleira, intervalo, etc.;

● Se necessário retiramos o acervo para tratamento ou processamento em local externo com posterior devolução.  Os transportes são realizados em parceria com empresas especializadas em manuseio e transporte de cargas delicadas; 

● Desinfestação em atmosfera anóxia, seguida por higienização e limpeza das obras;

● Recolocação dos livros/documentos/objetos na ordem original nas estantes; 

● Implementação de programa de controle integrado de pragas como método eficaz de prevenção;

● Seguro para transporte e durante a estadia do acervo em local externo.

Vantagens da

Anóxia

Também realizamos Higienização

A higienização consiste na remoção de sujidades, objetos metálicos ou/e matéria de agentes biológicos. 

Livros e documentos expostos nas estantes sempre acumulam sujidade das partículas no ar que se depositam em superfícies ao longo do tempo, aumentando a higroscopicidade e alterando o pH. Além disso, insetos e microorganismos podem atacar livros e documentos, causando outros tipos de degradação.

Sendo assim, a sua higienização se faz necessário periodicamente. 

Este é um dos processos principais de preservação de acervos bibliográficos e arquivísticos. 

A higienização de acervos em papel é feita com equipes de profissionais altamente treinados e especializados. Higienizamos os acervos sem usar toxinas, com uso de aspiradores ultra silenciosos com filtros HEPA ou em mesas de higienização.

Detalhes do Processo de Coleta, Higienização, Catalogação, Acondicionamento, Transporte e Desinfestação Anóxia.

Referências de trabalhos realizados

2022 – Acervo/Espólio Frans Krajcberg,
Museu do Recôncavo Wanderley Pinho – BA

Anóxia controlada de aprox. 200 esculturas em madeira.

2022 – Palácio Itamaraty, Arquivo histórico e Biblioteca – RJ (Ministério das Relações Exteriores)

Serviço compreendeu o condicionamento dos documentos e livros em caixas, sua movimentação interna e o tratamento de anóxia controlada.

Foram, aprox. 150 mil volumes ou 3.500 metros lineares de livros, muitos deles raros, como incunábulos do século XV, entre outros livros históricos, e aprox. 750 metros lineares de documentos de importância histórica, como a documentação relacionada à Independência do Brasil. Somando um total de aprox. 500 m³, divididos em vários lotes.

2022 – Colégio Pedro II
Unidade mais antiga no centro – RJ

Anóxia controlada de 80 m³ do acervo da biblioteca histórica de livros raros e antigos – representa aproximadamente 43.500 livros.

2020 – Fábrica de Arte Marcos Amaro
FAMA – Itú, SP

Anóxia controlada de 80 m³ do acervo de obras de arte em madeira.

2016 – Capela Particular,
transporte de MG para Itacaré, BA

Anóxia Controlada de 140 m³ de todos os bens móveis e obras de arte + Controle Integrado de Pragas + Sistema de Climatização.

2015 – Biblioteca da Química UNICAMP
Campinas, SP

Anóxia Controlada de 120 m² de livros.

2014 – Museu de Arte Contemporânea/
Centro Cultural Oscar Niemeyer – GO

Anóxia Controlada de 90 m³ do acervo de obras de arte + Controle Integrado de Pragas.

2013 – Museu de Arqueologia
e Etnologia da USP – SP

Anóxia Controlada de 80 m³ do acervo misto de obras etnográficas/etnológicas.

2013 – Centro Cultural de São Paulo – CCSP – SP

Anóxia, Higienização, Catalogação e Acondicionamento do Acervo Dramático e Musical do Teatro Municipal. 200 mil itens entre partituras, livros, documentos e diversos.

2012 – Biblioteca do Convento
do Santuário Nacional de Aparecida – SP

Desinfestação e Higienização de aprox. 50 m³ de livros raros e periódicos (aprox. 25 mil volumes) + Controle Integrado de Pragas.

2012 – Mosteiro de São Bento da Bahia
– Salvador, BA

Desinfestação de aprox. 90 mil livros raros e coleção geral + Conservação Preventiva + Controle Integrado de Pragas.

2011 – Conjunto das Bibliotecas
da Química da USP – SP

Desinfestação e Higienização de aprox. 30 m³ de livros raros e periódicos + Controle Integrado de Pragas.

2008 – Museu Paulista da USP
(Museu de Ipiranga) – SP

Anóxia Controlada de aprox. 120 m³ de acervo de pinturas e molduras, móveis, talha dourada, esculturas e um piano.

2005/ 2006 – Pinacoteca do Estado de SP

Anóxia Controlada de 6 m³ de uma escultura (tora de madeira entalhada) de Itamar Julião. E Anóxia Controlada de 14m3 de duas obras de Nuno Ramos sobre suporte de madeira.

2002 – Mosteiro de São Bento
do Rio de Janeiro – RJ

Desinfestação de aprox. 35 mil livros raros + Conservação Preventiva + Controle Integrado de Pragas.

2022 – Acervo/Espólio Frans Krajcberg, Museu do Recôncavo Wanderley Pinho – BA
Anóxia controlada de aprox. 200 esculturas em madeira.

2022 – Palácio Itamaraty, Arquivo histórico e Biblioteca – RJ
Anóxia controlada de 160 m³ de documentos e livros

2022 – Colégio Pedro II – Unidade mais antiga no centro – RJ
Anóxia controlada de 80 m³ do acervo da biblioteca histórica de livros raros e antigos – representa aproximadamente 43.500 livros. 

2020 – Fábrica de Arte Marcos Amaro – FAMA – Itú, SP
Anóxia controlada de 80 m³ do acervo de obras de arte em madeira.

2019 – Museu Boulieu – Ouro Preto, MG
Anóxia controlada de 90 m³ do acervo de obras de arte.

2017/2018 – Museu Bispo do Rosário – Rio de Janeiro
Anóxia controlada de 140 m³ do acervo de obras de arte + Controle integrado de pragas.

2016 – Capela Particular trans. de MG para Itacaré, BA
Anóxia Controlada de 140 m³ de todos os bens móveis  e obras de arte + Controle Integrado de Pragas + Sistema de Climatização.

2015 – Biblioteca da Química UNICAMP – Campinas, SP
Anóxia Controlada de 120 m² de livros.

2009 / 2010 – Biblioteca Mario de Andrade – SP
Acondicionamento em caixas, Transporte e Desinfestação, Anóxia do acervo geral integral de livros. (aprox. 210 mil volumes = aprox. 480 m³) + Controle Integrado de Pragas.

MAIOR TRATAMENTO E VOLUME DE LIVROS JÁ DESINFESTADOS EM ATMOSFERA DE ANÓXIA NO MUNDO

2014 – Museu de Arte Contemporânea/Centro Cultural Oscar Niemeyer – GO
Anóxia Controlada de 90 m3 do acervo de obras de arte + Controle Integrado de Pragas.

2013 – Museu de Arqueologia e Etnologia da USP – SP
Anóxia Controlada de 80 m3 do acervo misto de obras etnográficas/etnológicas.

2013 – Centro Cultural de São Paulo – CCSP – SP
Anóxia, Higienização, Catalogação e Acondicionamento do Acervo Dramático e Musical do Teatro Municipal. 200 mil itens entre partituras, livros, documentos e diversos.

2012 – Biblioteca do Convento do Santuário Nacional de Aparecida – SP
Desinfestação e Higienização de aprox. 50 m3 de livros raros e periódicos (aprox. 25 mil volumes) + Controle Integrado de Pragas.

2012 – Mosteiro de São Bento da Bahia – Salvador, BA
Desinfestação de aprox. 90 mil livros raros e coleção geral + Conservação Preventiva + Controle Integrado de Pragas.

2011 – Conjunto das Bibliotecas da Química da USP – SP
Desinfestação e Higienização de aprox. 30 m3 de livros raros e periódicos + Controle Integrado de Pragas.

2008 – Museu Paulista da USP (Museu de Ipiranga) – SP
Anóxia Controlada de aprox. 120 m3 de acervo de pinturas e molduras, móveis, talha dourada, esculturas e um piano.

2006Bibliotéca Central do Campus de Ciências e Técnologia da Universidade Nova de Lisboa Portugal.
Consultoria e Desenvolvimento do Projeto de Conservação Preventiva e Desinfestação Atóxica de pragas para a nova biblioteca central.

2005/ 2006 – Pinacoteca do Estado de SP
Anóxia Controlada de 6 m3 de uma escultura (tora de madeira entalhada) de Itamar Julião.
Anóxia Controlada de 14m3 de duas obras de Nuno Ramos sobre suporte de madeira.

2004/2005 – Arquivos Nacionais – Torre do Tombo, Lisboa – Portugal
Consultoria e Desenvolvimento de um Projeto de desinfestação atóxica do acervo.

2002 – Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro – RJ
Desinfestação de aprox. 35 mil livros raros + Conservação Preventiva + Controle Integrado de Pragas.